“Troféu Lanterna” punido. Que bom!

Na minha época de universitário, início de carreira profissional, tive oportunidade de trabalhar numa empresa que me ensinou muito. Era uma multinacional enorme, respeitadíssima em todo o mundo e que tinha excelentes ferramentas de RH, além de profissionais de alta qualidade e um ambiente de trabalho muito bom. Por incrível que pareça, apesar disso tudo, ainda convivíamos com tradições arcaicas e decadentes.

No setor em que trabalhava existia um abacaxi de plástico. Aqueles que enfeitavam mesas nos anos 70, feio, sem graça e fuleiro. Esse abacaxi plástico era uma forma de “brincadeira” inventada por um gerente. A cada vez que um profissional cometia algum erro, recebia o abacaxi plástico para enfeitar a mesa. E ficava com o enfeite bizarro em sua mesa até alguém cometer outro erro. A ideia do gênio que tinha criado isso era motivar as pessoas a não errarem, para não ser ridicularizados perante a empresa inteira. Mas o que acontecia era um pouco diferente, ao invés de tentar não errar, as pessoas inicialmente ficavam torcendo para alguém mais errar e se livrar do trambolho. Mas era uma equipe bem preparada, então a um certo momento a torcida não era mais suficiente para que novos erros surgissem. E aí as pessoas mostravam sua criatividade e empreendedorismo, e começavam a atrapalhar os colegas para que eles errassem. O abacaxi, afinal, havia se tornado do setor inteiro.

Parece uma história antiga, afinal estou falando de 1989, mas olha a notícia que foi publicada hoje. Surpreendentemente ainda existem essas maluquices, mas que bom ver que começam a ser punidas. Leiam…

Edição do dia 28/01/2011

28/01/2011 07h38 – Atualizado em 28/01/2011 08h09

Justiça de MT indeniza homem por levar ‘Troféu Lanterna’ no trabalho

O ex-funcionário de uma fábrica ganhou indenização na Justiça depois de levar o ‘Troféu Lanterna’ por cinco vezes no trabalho. A fábrica alega que era uma forma de motivação.

Em Mato Grosso, uma fábrica queria motivar os funcionários. Quem tinha as vendas abaixo da meta recebia o ‘Troféu Tartaruga’. Tinha outro também: o ‘Troféu Lanterna’. Um funcionário ganhou na Justiça uma indenização por danos morais.

A fábrica de refrigerantes fica em Várzea Grande, na Região Metropolitana de Cuiabá. A empresa tinha o costume de fazer uma premiação diferente. Os piores vendedores da semana ganhavam o “Troféu Tartaruga”, e os coordenadores de equipes uma “lanterna”.

Constrangido, um ex-funcionário denunciou o caso à Justiça do Trabalho. Por cinco vezes, ele ganhou o “Troféu Lanterna” pelo baixo desempenho da equipe que era responsável. A empresa entregava os prêmios na frente de todos os vendedores e gerentes.

A audiência no Tribunal Regional do Trabalho em Mato Grosso terminou com a indenização de R$ 80 mil ao trabalhador por danos morais. A fábrica justificou que a premiação ocorreu por apenas 60 dias e seria uma forma de motivar os funcionários a melhorar o desempenho.

Uma testemunha disse que o troféu ficava a semana toda na mesa do ganhador. Para o juiz, a técnica ridicularizava o empregado. A advogada Giovânia Libório Feliciano, que defende o trabalhador, diz que outros funcionários da empresa também foram constrangidos.

“São 12 casos com esse mesmo pedido de danos morais pela prática de competição nociva dentro da empresa, uma prática abusiva que traz humilhação, porque submete o empregado a uma condição de humilhação”, disse a advogada Giovânia Libório Feliciano.

Em nota, a fábrica informou que o prêmio era uma técnica para motivar, que nunca teve a intenção de humilhar os funcionários. Informou também que acabou com a premiação e que vai recorrer da decisão da Justiça.

Quem quiser ver o vídeo da matéria: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2011/01/justica-de-mt-indeniza-homem-por-levar-trofeu-lanterna-no-trabalho.html

.

.

Muitíssimo obrigado, Cristiane Schwingel, pelo envio da matéria. Generosidade é multiplicar informação. Valeu!!

.

.

Há braços!

.

Eduardo Mesquita

eduardo@ideiadiferente.com

twitter – @eduardoinimigo

Adicionar a favoritos link permanente.

2 Comments

  1. Fico muito feliz pela justiça entender o que é motivação. E espero que os diretores desta empresa possam aprender, aliás, certamente aprenderam, pois quando dói no bolso a idéia muda. Se os prêmios fossem um troféu para os melhores vendendores e/ou coordenadores, concerteza a motivação estaria percorrendo seu caminho ideal!!! Está aí uma idéia… Fazer sempre a exposição dos “melhores vendedores”… pois asim, os que estiverem por baixo irão reagir por si só. beijossssssss para todosssss
    Carlinha 🙂

  2. Vi num livro certa feita que para motivar, pegavam equipes diferentes comparando os resultados, estes eram cada vez mais surpreendentes. Isso funciona até um limite, depois deve-se reinventar o método.
    * Lamentável que alguns tentem afundar a equipe, isso é coisa que serve para alguns, mas não para todos.

    Um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *