Melhorar quem já é brilhante? Esse é o desafio!

Unanimidade? Falar em público. Trata-se de uma das grandes fontes de temor (para evitarmos falar em medo) dos profissionais atuais. Isso porque vinte anos atrás você poderia entrar em uma organização e seguir sua carreira até a aposentadoria sem precisar mostrar a cor da sua voz. Essa realidade já não existe mais. Hoje um profissional vai precisar se manifestar em uma reunião, defender uma ideia, treinar uma equipe, fazer trabalho voluntário, qualquer coisa que o coloque na frente de uma plateia com o poder da palavra.

.

E para algumas categorias profissionais isso até parece moleza. Mas não é assim tão natural. Eu ministro esse curso – Técnicas de Falar em Público – há praticamente 20 anos. Já tive em minhas turmas professores (vários de universidade e pós graduação), políticos (certa vez fizemos uma turma fechada para candidatos a vereador. Hilário!), religiosos e gente que vive de falar e falar muito. Gente que mesmo vivendo disso, procura aprender técnicas, macetes e dicas para aprimorar seus resultados. Porque mesmo esses profissionais, que dependem da sua capacidade de expressão em público para seguir avante na carreira, enfrentam dificuldades e limites.

.

O mais impressionante é ver profissionais desse nível, que já possuem prática, experiência e traquejo procurando melhorar e aprimorar o seu talento. Estou vivendo isso nesses últimos dias com uma turma de profissionais do SICOOB CONFEDERAÇÃO, em Brasília. Esses – e essas – profissionais são responsáveis por treinamentos profissionais por todo o sistema Sicoob no país. São pessoas tecnicamente no topo da escala evolutiva, profissionalmente numa das maiores vitrines do mercado financeiro e que cresceram de inúmeras experiências particulares para chegar nessa posição. Atenção: ninguém questiona a capacidade deles. Mas estão em sala comigo para desenvolver ainda mais sua principal ferramenta de trabalho.

.

E está sendo uma experiência única. Isso porque um curso como esse é marcante, definitivamente marcante. É impossível – eu nunca vi – uma pessoa participar de um curso desses e sair exatamente do mesmo jeito que entrou. Muitos poderiam dizer que é impossível participar de QUALQUER curso e sair do mesmo jeito, mas infelizmente a realidade é um pouco mais cruel que isso e sabemos que muitas pessoas são impermeáveis ao conhecimento novo. Pessoas passam por faculdades, cursos de pós graduação inteiros e saem cometendo as mesmas sandices de antes, inertes no seu poder de transformação.

.

Pois não é esse o caso. Essa turma de tubarões corporativos desde o primeiro exercício se mostrou intensamente interessada em aprender, fazendo milhões de perguntas, participando ativamente dos exercícios, pedindo material de leitura e realizando apresentações sensacionais. Além do interesse demonstrado nas apresentações dos colegas. E desde o encontro passado venho recebendo dezenas de e-mails discutindo novas apresentações realizadas, comentando livros indicados, pedindo novas indicações de leituras, uma turma verdadeiramente faminta pelo conhecimento.

.

Agora no fim de junho teremos mais dois encontros, momento em que naturalmente os desafios serão ainda maiores, já que o processo de crescimento precisa ser continuado. Mas tenho a firme convicção de que essas figuras irão se superar e me encantar novamente. Mais dois dias de muitas histórias, gestos, olhares, expressões, risadas e aprendizado. Ou seja, mais dois dias que vão valer a pena ser vividos.

.

.

Há braços!

.

.

Eduardo Mesquita

eduardo@ideiadiferente.com

Twitter – @eduardoinimigo

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *