A concorrência atrapalha! Dããããã…

 

“O grupo está unido, disposto a fazer uma boa Eliminatória, mas às vezes o adversário não deixa, marca melhor, não dá espaço e dificulta nosso trabalho.”

Essa pérola acima foi cometida pelo jovem de camiseta amarela na foto, o jogador Luís Fabiano, centroavante da seleção brasileira. Futebol é um assunto que não deveria fazer parte desse blog pelo tanto de paixão e insensatez que pode despertar. Mas é um assunto pertinente pois é motivo de empolgação ou tristeza de um país inteiro, e de grande parte do mundo.

O que me chamou atenção na manifestação do jovem artilheiro – hoje no futebol espanhol – é a rematada burrice do dito que se refere à derrota histórica para o Paraguai e o empate murcho com a Argentina pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010. Claro que o adversário não vai deixar vocês jogarem bem, pessoa inocente, esse é um dos principais papéis desses outros jogadores com camisetas de outra cor, e por isso exatamente e por nenhum outro motivo, são chamados justamente de adversários.

Alguém poderia tecer o comentário preconceituoso e dizer que esse tipo de bobagem é típico de jogadores que não se informam, não lêem e só exercitam as pernas e os pulmões, nunca o cérebro. Mas isso seria meramente preconceito, posto que já vimos inúmeros jogadores letrados (Sócrates, o meio de campo da seleção de 82 era – e ainda é – médico!) e sabemos todos que uma escolha profissional não é uma opção de sub-cultura, seja lá o que for isso.

E antes que o risco desse pensamento tacanho preconceituoso se instale, cabe comentar que uma vez ouvi de um gerente comercial uma sandice semelhante à apresentada acima. Perguntado por seu diretor sobre os motivos dos baixos resultados de vendas no período, o profissional esforçado-mas-não-tanto saiu-se com essa: “Estamos fazendo o possível, mas a concorrência está nos atrapalhando!”.

Confesso que fiz um esforço enorme para não destampar numa gargalhada gigantesca nesse momento, mas me peguei pensando que se não atrapalhasse e – pelo contrário – se esforçasse em ajudar, não seriam concorrentes, e sim SÓCIOS!

Desculpas esfarrapadas são somente isso, esfarrapadas desculpas. E dizem que o mundo corporativo é lugar de loucos. Alguém não anda acompanhando o noticiário esportivo com atenção.

 

Há braços!

Eduardo Mesquita

eduardo@ideiadiferente.com

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *